Dicas de como reduzir a conta de Energia Elétrica

Cemig orienta consumidores sobre como reduzir o consumo de energia elétrica nos dias quentes de verão – Fonte: Agência Minas – 20/02/2018

O verão é a estação mais quente do ano e, por isso, os ventiladores, climatizadores de ar e aparelhos de ar-condicionado são mais demandados. Por isso, a Cemig separou algumas dicas para que a utilização desses aparelhos não aumente significativamente o valor das contas de energia.

O ventilador é o aparelho mais popular entre as alternativas para amenizar o calor, por possuir um preço de compra mais acessível e menor potência. Segundo o engenheiro de soluções energéticas da Cemig, Luciano Barreto, apesar de gastar menos energia, o consumidor deve ficar atento ao tempo de utilização do ventilador.

“O consumo de energia depende basicamente de duas variáveis: potência do equipamento, medida em watts, e tempo de utilização, calculado em horas. Para utilizar corretamente a energia, devemos atuar nas duas variáveis – potência e tempo. Por isso, o ventilador poderá ter uma parcela significativa na conta de energia, se ficar o tempo todo ligado na velocidade máxima”, explica Luciano.

De acordo com o engenheiro, o climatizador de ar ventila e umidifica o ambiente, por isso, sua utilização não é recomendada em locais que já são úmidos. “Esse aparelho é mais adequado para quem tem problemas respiratórios, mas é importante que o consumidor tenha em mente que o climatizador não deve ser visto como substituto do ar-condicionado, já que o aparelho não refrigera o ar”, pondera.

Sobre o ar-condicionado, o especialista explica que o aparelho, mesmo os mais modernos e eficientes, tem potência elevada. Ele recomenda atenção ao tempo de utilização e que o consumidor compre, preferencialmente, o equipamento com o Selo Procel ou com a etiqueta do Inmetro com a letra “A” – os mais eficientes.

Confira outras dicas:

– instale o ar-condicionado em local alto, com boa circulação de ar, e protegido da luz solar;

– utilize a função sleep, que eleva a temperatura automaticamente de hora em hora durante as horas de sono. Isso mantém o conforto do ambiente e reduz o consumo;

– mantenha o filtro do ar-condicionado limpo;

– não selecione temperatura muito baixa no ar condicionado. Quanto maior for a diferença entre a temperatura dentro e fora do ambiente, maior será o consumo de energia;

– mantenha o ambiente fechado para evitar a entrada de ar quente;

– sempre desligue os equipamentos quando não estiverem sendo utilizados.

Esta notícia não é de autoria da GreenEng Brasil, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.

 

Veja como continuar a economizar energia mesmo sem horário de verão – Fonte: Bem Paraná – 18.02.2018

O horário de verão terminou, e algumas pessoas já estão preocupadas com o aumento dos gastos na conta de luz. Apesar de a economia não ser mais tão grande, ainda existem variações que podem pesar no bolso no final do mês.

Além disso, evitar o desperdício é importante, não só pela conta de luz, mas também por ser uma prática ambientalmente responsável: a produção de energia é uma das grandes vilãs na emissão de gases de efeito estufa na atmosfera.

Veja abaixo algumas dicas e adote-as no seu dia a dia.

Adeus, stand-by

Uma das maneiras mais fáceis de economizar energia elétrica é tirar da tomada os aparelhos eletrônicos que não estão sendo utilizados, evitando o modo stand-by.

Essa simples medida pode gerar uma economia de cerca de 15% nas contas de energia elétrica, segundo uma pesquisa realizada pelo Idec em 2008.

Mas, atenção: ligar e desligar os aparelhos eletrônicos com frequência pode diminuir sua vida útil. Por isso, o mais aconselhável é desligar os eletrônicos quando não forem ser utilizados por um período considerável de tempo (no decorrer do dia, por exemplo).

Além disso, caso o equipamento não tenha o modo stand-by, ligue-o em um estabilizador. Assim, sempre que precisar, você poderá desligá-lo sem comprometer a vida útil do seu aparelho eletrônico.

Lâmpadas mais eficientes

As lâmpadas tipo LED apresentam um nível de eficiência energética maior do que as comuns. Com uma lâmpada desse tipo de apenas 10 Watts (W) é possível iluminar um ambiente com a mesma intensidade que com uma incandescente de 60 W ou uma fluorescente compacta de 15 W. As lâmpadas tipo LED são mais caras, mas também têm uma durabilidade maior.

As lâmpadas fluorescentes também são uma boa opção em termos de economia. Uma lâmpada de 20W desse tipo ilumina tanto quanto uma convencional de 100 W.

Assim, troque gradualmente (à medida que forem queimando) as lâmpadas convencionais de sua casa por fluorescentes ou LED.

Além disso, sempre vale lembrar: apague as luzes dos ambientes que não estiverem em uso!

Freezer e geladeira

Os freezers e refrigeradores também possuem selos de eficiência para orientar o consumidor. Atente-se a eles para fazer uma escolha consciente.

Evite colocar os aparelhos próximos da parede ou fogão, abrir as portas e guardar alimentos quentes, pois o motor do equipamento precisará trabalhar por mais horas e, consequentemente, os gastos com energia aumentam.

Regule o termostato (sistema que regula a temperatura da geladeira) sempre que possível. Assim, você evita que se forme muito gelo e diminui seu consumo de energia.

Além disso, descongele periodicamente a geladeira, caso o aparelho não tenha essa função automática. O excesso de gelo no congelador faz com que o motor trabalhe 30% a mais do que o normal e, consequentemente, consuma mais energia.

Outras dicas

– Limite o seu tempo de banho. Além de reduzir os gastos, estará ajudando o planeta;

– Acumule o máximo de roupa para lavar de uma única vez;

– Evite utilizar o microondas para preparar comida. Priorize o fogão a gás;

– Na hora de comprar novos aparelhos, prefira aqueles com o selo de eficiência energética do Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica).

Esta notícia não é de autoria da GreenEng Brasil, sendo assim, os créditos e responsabilidades sobre o seu conteúdo são do veículo original. Para acessar a notícia em seu veículo original, clique aqui.